PRAIA DE ITAPARICA,VILA VELHA ,ES,BR

PRAIA DE ITAPARICA,VILA VELHA ,ES,BR
ENTARDECER NA PRAIA DE ITAPARICA,VILA VELHA,ES,BR

SERGIO DE MATOS Headline Animator

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

AS POÇÕES VENENOSAS DIÁRIOS DA CORTE PETISTA CORRUPTA

  •  AS POÇÕES VENENOSAS 
    DIÁRIOS DA CORTE PETISTA CORRUPTA
    15 de dezembro de 2014
    A força-tarefa que desmantelou a roubalheira na Petrobras,
     no âmbito da Operação Lava Jato, considera inescapável o depoimento
    do ex-presidente Lula sobre fatos investigados, reforçados
    em depoimentos sob delação premiada.
    Discute-se a maneira mais adequada de ouvir o depoimento de Lula,
     que em princípio ainda não é um investigado.
    O esquema corrupto começou em 2005, durante seu primeiro governo.
  • Lula pode ser intimado a depor na Polícia Federal em São Paulo,
     onde mora, ou convidado a prestar esclarecimentos em local de sua escolha.
    • Em depoimento sob delação premiada,
      em outubro, o megadoleiro Alberto Youssef
       garantiu que Lula e Dilma Rousseff “sabiam de tudo”.

    • A quadrilha do Petrolão se instalou na Petrobras
      no primeiro governo Lula enquanto o Brasil estava escandalizado com o “mensalão”.
    • Oficialmente, a assessoria de imprensa da PF
       afirma desconhecer gestões no sentido
      de agendar o depoimento de Lula.
    • Continua sem freio a farra dos cartões corporativos
       no governo federal. Os gastos de Dilma e de ministros
       agora são secretos, mas escalões inferiores
       seguem o mau exemplo dos chefes.
       José Ademar Araújo,
      funcionário do IBGE, usou o cartão
       para pagar despesa de R$ 83,51
       no motel Oasis, em Macaíba (RN),
      em abril deste ano. Há outros casos de gastos
       em motel realizados com a mesma forma de pagamento.

    • Nestor Santorum, da Presidência da República,
       pagou com cartão R$ 114 no motel Holliday,
      em Ananindeua (PA), em novembro de 2011.
    • No governo Lula, pagaram-se resorts de luxo,
      cabeleireira, bebidas etc, e até tapioca
       (do ex-ministro do Esporte Orlando Silva) com cartão.
    • Lula alegou “segurança nacional”
      para tornar secretos os gastos com o cartão.
      Até auditores do TCU têm acesso dificultado às despesas.
    • O ex-presidente Lula agia como se mandasse no dinheiro do Petrolão. O doleiro Alberto Youssef contou à Justiça que certa vez ele mandou o então presidente da Petrobras,
      Sergio Gabrielli, orientar a empreiteira Camargo Correa
       fazer pagamentos à agência de propaganda Muranno.

    • Diante da velha queda de braço entre as bancadas mineira
      e paulista –leia-se Aécio Neves x Geraldo Alckmin –
       o PSDB decidiu empurrar para o final de fevereiro
      a escolha do novo líder na Câmara.
    • Após o megadoleiro Alberto Youssef afirmar na Justiça Federal
       que “só se salvam dois no PP”, Paulo Maluf (SP),
      aplicou nova camada de Óleo de Peroba no rosto e foi logo dizendo: “E eu sou um deles!”.
    • PMDB, PR, PTB, PSC e SD devem formalizar o blocão,
      que antes era apenas informal, composto de 160 deputados, para apoiar a candidatura de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) à presidência da Câmara.
    • Cada vez menos levado em conta por Dilma, que o detesta, o aspone para assuntos internacionais aleatórios, Marco Aurélio Top-Top Garcia,  deverá ter papel apenas honorário no círculo bolivariano do governo.
    • Cotada para ministra da Agricultura, a senadora Kátia Abreu (TO) enfrenta resistência do líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha, e do presidente da Embrapa, Maurício Lopes, com quem andou brigando.

    • Trinta operadores portuários têm concessões expiradas, esperando o primeiro leilão de privatização da Lei dos Portos, sancionada pela presidenta Dilma. Mas, para ela, nada é mais prioritário que o Petrolão.
    • Queixando-se de rasteira do governador André Puccinelli,
       a quem atribui sua derrota à reeleição, o deputado Fábio Trad
       cogita se filiar a partido aliado do governador eleito, Reinaldo Azambuja (PSDB).
    • …quem diria que a melhor arma da ex-guerrilheira Dilma
       para salvar seu governo seria o que ela chama
       de “neoliberal” Joaquim Levy.


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...